Outro vídeo legal


Outro vídeo legal.

A indicação foi do amigo Helder Bertazzi.

Conta a história do mundo em um vídeo de 2 minutos, apenas com imagens.

Vale a pena ver.

Facebook e o case da Bodyform


Mais uma história bem legal.

 

A Bodyform – http://www.bodyform.co.uk/ – marca de higiene pessoal feminina, recebeu em sua página do facebook uma “reclamação” muito bem humorada de um homem que implicava com as propagandas da marca.

 

Ele dizia no post que as propagandas não eram verdadeiras, que achava que as mulheres, durante o ciclo, realmente eram felizes, principalmente porque as propagandas mostravam mulheres durante o ciclo menstrual andando a cavalo, passeando, se divertindo.

 

Aí o sujeito colocou um post no facebook bem humorado:

 

http://www.youtube.com/watch?annotation_id=annotation_903195&feature=iv&src_vid=Bpy75q2DDow&v=1GRi59CfJqI

Se vocês repararem bem, o post tinha quando foi capturada a imagem mais de 80 mil likes, sendo que a página da marca tem pouco mais de 5 mil.

 

O post está aqui, hoje com mais de 90 mil likes: https://www.facebook.com/Bodyform/posts/10151186887359324

 

Aí a marca colocou a CEO da empresa para fazer um vídeo respondendo, nominalmente, a reclamação do sujeito.

 

Muito bem humorada.

Ficou muito legal.

Conclusão: as redes sociais e facebook estão mudando a forma como as empresas lidam com seus clientes.

É inevitável. Ou você está dentro desse jogo, ou você está (por) fora.

 

APPs para amantes de vinhos


Outro dia estava dentro de uma loja de vinhos e conheci um rapaz que olhava para as prateleiras e para o seu iPhone. Aí percebi que ele guardava as fotos dos vinhos que ele gostava.

Mostrei prá ele dois aplicativos que rodam no Android e no iOS sobre vinhos. Eu costumo usar os dois.

O que eu mais gosto é o Vivino. Por sinal o mais recente. Este aplicativo é bem legal porque ele escaneia o rótulo do vinho e procura no seu banco de dados. De acordo com o site – http://www.vivino.com/ – são mais de 500 mil rótulos que ele reconhece.

O reconhecimento do vinho é feito através do escaneamento da foto do rótulo nem sempre funciona. Às vezes o APP erra o ano ou o tipo de uva. Mas você pode alterar na mão. E ele fornece todas as informações daquele vinho – ranking no país, na região, características do vinho, … – inclusive o preço.

O Vivino ainda não tem rótulos brasileiros. E confesso que não lembro agora mas acho que por enquanto ele é gratuito.

Outro que eu usava – depois do Vivino passei a brincar menos com ele – é o Wine PhD (http://www.winephd.com/Info/Index.html).

O Wine PhD necessita que você digite o nome da vinícola e ele encontra.

O legal no Wine PhD é que ele tem bastante conteúdo. Tem artigos sobre saúde e vinho, sobre vinícolas e restaurantes. Este último, infelizmente, apenas para Estados Unidos, Irlanda e Suécia (estranho né?).

Sobre os vinhos, quando encontrado, ele informa o rating médio dos usuários, as notas dos vinhos, o preço médio, e com que tipo de prato ele combina. Se não existe o vinho na lista do APP ele tem opção de você solicitar para que o pessoal de suporte faça a inclusão. Até o momento solicitei dois vinhos mas nunca inseriram. Ele custou na época que baixei US$ 4,99.

Antes desses, usei o Wine Notes. Esse era gratuito mas bem menos completo que o Wine PhD e não fazia o scan do rótulo como o Vivino. Então deixo ele de fora da lista de recomendações.

Recentemente a Exame fez um artigo citando os APPs para vinhos. O link é http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/comida-bebida/noticias/5-apps-para-iphone-e-android-para-amantes-de-vinho?page=1.

Apreciem sem moderação.